Desenvolvimento
Blog > Desenvolvimento

Cinco ferramentas para site que não podem faltar no seu negócio

sexta-feira, 10 abril 2015

Seu site está pronto, otimizado para os principais buscadores, com navegabilidade simples e direta. Você já está operando com ele, afinal demorou um bom tempo para ficar pronto e agora chegou a hora de aproveitar. No entanto, você percebe que isso tudo, por melhor que seja para o seu negócio, não basta: é preciso mensurar seus resultados, saber se o site está indo bem como você quer que ele vá.

Algumas ferramentas para site são muito importantes para acompanhar os dados do seu negócio. Vamos tratar, neste post, de cinco delas. Algumas delas têm versões gratuitas e simples de utilizar para acompanhamento; já outras são mais complexas e necessitam do serviço especializado que só uma agência de marketing digital pode oferecer.

Se você acabou de iniciar no mundo dos negócios virtuais – ou já está há algum tempo, mas precisa de uma boa orientação sobre formas de mensurar e acompanhar seu trabalho – preste atenção nessas dicas de ferramentas para site.

Google Analytics

Cinco ferramentas para site que não podem faltar no seu negócio

O Google Analytics é uma das ferramentas mais utilizadas por blogueiros e analistas de marketing. Ele é capaz de mensurar todas as estatísticas do seu site ou blog, desde o número de visitantes e locais de onde eles acessam seu site até quanto tempo eles permaneceram na sua página.

O Analytics também informa o percurso que os visitantes do site percorreram para irem parar no seu domínio: se por meio de um link patrocinado, busca orgânica do Google, entre outros. Também é possível criar relatórios sobre o tráfego de páginas específicas do site e saber por quais palavras-chaves os visitantes tiveram acesso ao seu site.

O Analytics é uma ferramenta gratuita ideal para o seu negócio. Use e abuse dele!

Google Webmaster Tools

Também gratuito (e muito útil), o Google Webmaster Tools é muito utilizado por blogueiros, proprietários de sites e webmasters. Com ele, é possível assegurar-se de que o Google realmente sabe da existência de seu site por meio da indexação de páginas. Para isso, é só cadastrar seu site na ferramenta – se houver subdomínios, como uma seção restrita para um blog, por exemplo, é recomendável cadastrá-lo também.

Aproveite para acelerar a indexação de páginas quando necessário – o Googlebot, robô do Google, passará em seu site de acordo com o pagerank, o que pode atrasar a indexação, dependendo do site. O Webmaster Tools permite que o usuário se cadastre no Webmaster Centers e receba informações instantâneas, por e-mail, de monitoramento do site.

Explore a ferramenta e teste, também, a seção de consultas de pesquisa. Ali, você poderá checar quais palavras levam mais os visitantes ao seu site. Também sé possível checar o posicionamento médio de cada palavra-chave, de acordo com períodos específicos e as taxas de cliques e impressões de cada página.

Bing Webmaster Tools

O Bing ainda é um buscador pouco utilizado, se comparado com o Google. No entanto, seu uso cresce cada vez mais – atualmente, pouco menos de 20% das buscas de todo o mundo são feitas com o Bing, o que não é pouco. O que muitos não sabem é que esse buscador da Microsoft também tem a sua própria ferramenta para mensurar desempenho de sites, o Bing Webmaster Tools.

As semelhanças com o rival Google são grandes, mas há algumas diferenças importantes. O Bing Webmaster apresenta bons relatórios de SEO, mostrando erros que ocorram no site e também a frequência com que eles aparecem. Os relatórios de links externos mostram o número de links externos que o site cadastrado recebeu – ferramenta muito útil para o link building do seu negócio, ou seja, para conseguir links importantes em outras páginas e se tornar mais relevante para o Google.

É importante se preocupar com o Bing, afinal seu uso vem crescendo com o passar do tempo. Desde 2009, quando foi criado pela Microsoft, mostrou que pode se estabelecer no mercado e captar uma parte significativa de público.

Robots.txt

Como sabemos, o Google possui um robô – o Googlebot – que checa página por página da rede, indexando-as no buscador. O Robots.txt é um arquivo no formato de bloco de notas (.txt) que tem o objetivo de impedir a indexação de páginas no mecanismo de busca. E por que impedir? Para que os conteúdos não sejam todos indexados, afinal algumas páginas não necessitam disso – podem causar conteúdo duplicado, o que é passível de punição pelo buscador.

Para simplificar, o Robots.txt funciona como uma política de acesso do Google ao seu site. Ao inseri-lo no código das páginas, o webmaster responsável autoriza ou não o Google a indexá-las. Há uma série de códigos que realizam diversas funções complexas, mas estas ficarão sob responsabilidade do webmaster do seu site.

Sitemap.xml

Para que o robô do Google consiga varrer o conteúdo online de foram que seu site seja beneficiado, é necessário dar uma forcinha e indicar o caminho. Para isso, os webmasters costumam utilizar sitemap na extensão .xml. O sitemap.xml, como o próprio nome diz, é um mapa do seu site a ser seguido pelo robô do Google. É muito usado principalmente em sites que tem muito conteúdo e muitas páginas, pois, nestes, o Google tende a demorar para realizar a varredura. Dessa forma, o Google e outros buscadores vão dar prioridade às páginas mais importantes de seu site.

Gostou das dicas? Aproveite para conhecer e explorar as ferramentas. Seu negócio agradece!

Redação K2 Comunicação

Redação da K2 Comunicação — Agência de Marketing Digital Full Service, especializada em resultados e soluções personalizadas.

eBook gratuito: Dez Ferramentas para Facilitar suas Ações de Marketing Digital

Leia mais posts sobre: Desenvolvimento

O que não fazer no site - os cinco erros mais comuns

O que não fazer no site – os cinco erros ma...

Já se passaram meses de projetos, muitos investimentos e finalmente o site...
O que fazer antes de lançar site ou blog?

O que fazer antes de lançar site ou blog?

O aumento do acesso à internet e a maior facilidade em criar sites e blogs...