Marketing de Busca
Blog > Marketing de Busca

Criar site grátis no Wix pode decepcionar. Sabe por quê?

terça-feira, 21 junho 2016

O Wix é um sistema de desenvolvimento conhecido pela praticidade para publicar um site. Quando as pessoas lançam um site com esse sistema, a maioria comenta como tudo fica lindo, como é fácil gerenciar! Ah, parece tudo incrível. De fato, o sistema possibilita escolher ótimos temas e tudo é personalizado facilmente, bastando arrastar elementos, inserir ou apagar blocos.

Então, criar site grátis Wix é um bom negócio? Depende. Quem pretende invetir em SEO e melhorar posicionamento orgânico no Google, não é bom negócio.

 

Bonito por fora, horrível por dentro

Criar site grátis Wix é problema para SEO

Tudo é muito bonito. O painel administrativo é amigável, geralmente os sites ficam lindos, mas quando se trata de código HTML e tratamento do sistema em relação aos mecanismos de pesquisa, tudo se torna uma verdadeira aberração.

Na prática, quando empresários precisam atrair usuários qualificados por meio dos resultados de pesquisas do Google ou investir em muitas soluções do marketing digital, o que era um sonho se torna pesadelo.


eBook Gratuito: Plataforma CMS Open Source

Google desindexou sites feitos com sistema Wix

No final de 2015, o Google desindexou sites desenvolvidos com o sistema Wix, o que culminou enormes prejuízos aos usuários. O problema ocorreu depois de uma das atualizações do Google e esse fato demonstra o quanto os mecanismos de pesquisas têm dificuldades para indexar e interpretar os conteúdos e estruturas desses sites.

A própria companhia confirmou o fato em diversas interações com os usuários. O problema foi resolvido, porém, ainda é muito difícil conseguir posicionamentos favoráveis para segmentos competitivos. Para quem se preocupa com posicionamento no Google e otimização, sistemas instáveis aos mecanismos podem ser problemáticos ao seu negócio. Recomendável desenvolver site com sistemas amigáveis.

Entenda por que criar site Wix pode ser ruim na otimização (SEO)

A primeira coisa que devemos entender é que o sistema Wix trabalha com AJAX, uma linguagem de programação de difícil rastreamento. Desde 2009, o Google divulgou que seria possível indexar conteúdos nessas situações. Na época, parecia a solução que faltava para que sites feitos com Wix fossem facilmente indexados e claro, beneficiados naturalmente com posições melhores nos resultados de pesquisas.

Ao longo do tempo percebemos que o fato do Google possibilitar a indexação de conteúdo publicado com a tecnologia AJAX, não significa que Wix estaria devidamente otimizado. Isso acontece porque o mecanismo de busca precisa entender o layout do seu site, acessar todos os arquivos JAVA e CSS para determinar a qualidade das páginas. As formas como o Google vê as páginas publicadas pelo sistema Wix não seguem esses e outros padrões de qualidade.

O fato do sistema trabalhar com AJAX, os URL´s das páginas apresentavam o seguinte padrão:

www.seusite.com.br#customizados/dc0cj

Basicamente, a presença de # (joguinho da velha, hashtag) chama-se link âncora, que é responsável por exibir parte de um conteúdo presente em uma mesma página. Na prática, ao acessar algum conteúdo interno do site, o navegador trocava a página, com certo efeito, mas sem alterar o endereço fixo.

Após o anúncio do Google sobre a possibilidade de tornar AJAX rastreável, a recomendação do mecanismo é oferecer o mesmo conteúdo visível para o usuário em outro endereço exclusivo para o buscador. A mudança proposta conta com a adição de uma exclamação (!) em URLs dinâmicas do AJAX, para que os buscadores possam acessar o conteúdo por meio de um URL alternativo. Por exemplo.

→ Antes o endereço padrão de uma página era www.seusite.com.br#customizados/dc0cj

→ Agora, o endereço de uma página segue mais ou menos o seguinte padrão:  www.seusite.com.br/!#customizados/dc0cj. Repare que houve adição de (!) dentro de um diretório. O princípio do AJAX permanece o mesmo.

→ No código do endereço acima se aplica a seguinte meta name: <meta name=”fragment” content=”!”/>. Isso determina a exibição daquele conteúdo em questão no seguinte endereço exclusivo aos buscadores: www.seusite.com.br/?_escaped_fragment_=customizados/dc0cj

Não seria uma solução?

Soluciona o rastreamento, porém, conseguir as melhores posições nos resultados de buscas e aplicar as boas práticas de otimização (SEO) é outra história.

Lembre que o Google precisa ler corretamente todos os elementos do seu site, e isso inclui arquivos JAVA e CSS para determinar como é o layout da página, a estruturação, navegabilidade e boas experiências aos usuários. Sistemas assim impossibilitam esse tipo de otimização. Conforme ilustrações abaixo, o mecanismo de pesquisa consegue ler apenas texto, sem a possibilidade de ler a aparência da página.

Exemplo de indexação site Wix

Esse é um cache do Google para uma determinada página indexada com site Wix. Repare que há somente o texto.

Exemplo indexação do site K2 Comunicação

No exemplo acima, é o cache do Google para indexação do site da K2 Comunicação. Ao contrário da tecnologia Wix, o Google consegue rastrear corretamente todos os elementos do layout.

Transferência de relevância e autoridade prejudicada

Um dos critérios do Google é usar a quantidade e qualidade de links para determinar a relevância de seus conteúdos. Quanto mais e melhores links o seu site recebe de outras fontes, como portais de notícias, blogs e fóruns, melhor. A transferência de relevância ocorre por URL. Quando há algum apontamento para outro URL alternativo (por meio de meta name), apenas parte da relevância é repassada.

Supondo que um blog muito influente no seu segmento de mercado tenha postado um conteúdo bom e criado um link para a sua página do site, no caso, www.seusite.com.br/!#produtos/dc0cj, de acordo com o tratamento do Google mencionado anteriormente aqui nesse artigo, o mecanismo de busca entenderá que o conteúdo original referenciado estaria presente em  www.seusite.com.br/?_escaped_fragment_=produtos/dc0cj. Não é o mesmo URL e fique bem claro que, nesse caso, apenas parte da relevância é transferida, causando prejuízos enormes na classificação de resultado de pesquisa.

Acesso restrito

Na maioria das vezes, é importante implementar elementos, melhorar estruturas ou otimizar o HTML do site. O problema é que sistemas alugados, como Wix, não permitem acessos totais aos sistemas.

Quando um cliente solicita projeto de SEO e tem um site feito com o Wix, a primeira coisa que recomendamos é desenvolver um site amigável. Somente assim a otimização originará resultados esperados.

Paulo Sebin

Especialista em colocar o seu site ou blog nas primeiras posições dos buscadores e aumentar as vendas. Jornalista especializado em SEO.

eBook gratuito: Plataformas Open Source para CMS

Leia mais posts sobre: Marketing de Busca

Criar Site Responsivo é Bom

A importância de um site responsivo

Desde o dia 21 de abril de 2015, a Google oficializou aplicação da compat...
Anúncios do Google Maps para empresas

O que você precisa saber sobre anúncio no Google...

O Google Maps, ferramenta do gigante das buscas para anunciar locais físic...