Marketing de Busca
Blog > Marketing de Busca

Nova atualização Google Phantom afeta 22% dos resultados de pesquisas

terça-feira, 9 junho 2015

A internet está em constante evolução. Isso é verdade. Começou modesto e logo vieram os e-mails, seguidos pelos chats, mudando radicalmente a forma do ser humano de se comunicar. As redes sociais revolucionaram as relações humanas e o Google mudou drasticamente a forma de pesquisar conteúdos. Dos computadores de mesas para notebooks e, agora, a tendência são os dispositivos móveis.

E ainda estamos sujeitos a constantes mudanças, que fazem o Google alterar com mais frequência o algoritmo de classificação de resultados.

Em 2014, houve importantes atualizações que vamos enumerar mais adiante. Mas este ano, em especial, vem uma novidade que, segundo a gigante de buscas, já está afetando 22% das pesquisas dos usuários. A atualização é chamada de Google Phantom – traduzindo, “Fantasma”.

Nova atualização Google Phantom afeta 22% dos resultados de pesquisas

Google Phantom na prática

A atualização está alterando a relevância de sites que sejam reprovados nos seguintes aspectos:

  • Conteúdos genéricos

Talvez você, leitor, já tenha se deparado com uma certa decepção no resultado de pesquisa ao encontrar conteúdo que não responda suas dúvidas, ou artigos extremamente resumidos que não atendem às suas expectativas.

Atenta a essa situação, o principal objetivo do Google Phantom é desqualificar sites que ofertam conteúdos genéricos e/ou resumos de conteúdos copiados sem aprofundamento das informações. O exemplo mais comum são artigos do site WikiHow, comum em oferecer artigos “Como Fazer”, mas que em sua maioria são resumos copiados de outras fontes.

  • Avaliação negativa no Google Page Speed

A velocidade de carregamento das páginas sempre foi um dos fatores de classificação de sites, mas com a nova atualização esse requisito foi muito mais potencializado.

Associado a isso, entidades respeitadas em SEO no exterior realizaram diversos testes e já constatam uma drástica mudança nos resultados de pesquisa.

Em teste realizado pela The Drum com 100 palavras-chave comerciais, foi constatado que tiveram alterações em quase todos os resultados entregues pelo Google e, curiosamente, os melhores colocados possuem notas satisfatórias no Page Speed. Ressaltando que são 200 fatores de classificação e, por conta disso, nem sempre a nota satisfatória é garantia de bom rendimento nas buscas orgânicas.

A recomendação do próprio Google é testar a velocidade de carregamento das principais páginas do seu site na ferramenta Page Speed. Notas abaixo de 50 são consideradas negativas. Mas, outros fatores devem ser analisados, como a quantidade de ajustes emergenciais indicados pela ferramenta.

Nova atualização Google Phantom afeta 22% dos resultados de pesquisas


Esse é um exemplo de resultado negativo, pois além da nota abaixo de 50, indica muitas correções obrigatórias.

Nova atualização Google Phantom afeta 22% dos resultados de pesquisas
Esse é um exemplo de resultado positivo. A nota está acima de 50 (ainda pode ser melhorada) e há apenas duas correções obrigatórias.

  • Sites responsivos rápidos

Em 21 de abril de 2015, o Google alterou o algoritmo para resultados em pesquisas realizadas em dispositivos móveis, priorizando páginas com layouts responsivos. Muito além de ser adequado para navegação em smartphones, é preciso ter uma velocidade de carregamento favorável. Não confunda tempo de carregamento avaliado pelo Google com a qualidade de sinais de internet das prestadores de serviços web. A gigante de busca leva em consideração as análises do robô de busca, independente da qualidade de sinais Wi-fi ou planos da operadora de telefonia móvel.

Use a ferramenta Teste de Compatibilidade com Dispositivos Móveis, que oferece um relatório detalhado indicando de seu site é responsivo e o tempo de resposta para o usuário.

Principais atualizações realizadas em 2014

  • Page Layout – em 06 de fevereiro o Google passou a penalizar sites que possuem excessos de anúncios acima da dobra de página.
  • Google Panda 4.0 – a atualização mais radical já aplicada até hoje. Foi aplicada em 19 de maio e tem a capacidade de punir sites considerados de baixa qualidade, como textos ruins ou copiados, carregamento demorado e com layout que não favorece boa experiência do usuário.
  • Authorship – em 28 de junho o Google removeu as fotos de autores de conteúdos vinculados ao Google Plus exibidos nos resultados de pesquisas. Motivo: muitas ações de Spam.
  • Pigeon Update – uma melhoria essencial nas interpretações de buscas locais foi aplicada em 24 de julho. O Google consegue entregar mais resultados de prestadores de serviços próximo ao IP do usuário sem depender de cadastros em Google Meu Negócio, diretórios de empresas ou uso do nome da cidade nos termos de pesquisa.
  • HTTPS/SSL – em 06 de agosto a gigante de buscas anunciou testes sendo realizados para beneficiar sites que oferecem navegações criptografas para todos os níveis de páginas.
  • Penguim 3.0 – outra grande atualização aplicada em 17 de outubro. Foco principal foi melhorar a capacidade de encontrar e punir sites que usam métodos que violam as regras do Google.
  • Google Pirate 2.0 – causou uma polêmica enorme, por que muitos usuários gostavam de encontrar sites que continham links Torrent ou arquivos para download. Entretanto, sites que entregam conteúdos pirateados para download de filmes, séries e programas tiveram quedas enormes nos resultados do Google. Ainda é possível encontrar esses sites, mas logo vem por aí a versão 3.0 que será capaz de desqualificar ainda mais sites do gênero.

 

Paulo Sebin

Especialista em colocar o seu site ou blog nas primeiras posições dos buscadores e aumentar as vendas. Jornalista especializado em SEO.

Análise SEO gratuita

Leia mais posts sobre: Marketing de Busca

Onde é melhor investir: Google AdWords ou Facebook Ads?

Onde é melhor investir: Google AdWords ou Faceboo...

Quando falamos de anúncios na web, pensamos, automaticamente, nos dois pri...
HTTPS e SEO – Análise e discussões [Parte 1]

HTTPS e SEO – Análise e discussões [Parte 1]

Todos os anos, o Google realiza profundas atualizações em seu algoritmo d...